Infiltrações na coluna lombar


A dor nas costas, conhecida como lombalgia, é uma das doenças mais comuns na sociedade e leva quase 80% das pessoas a buscarem ajuda médica em algum momento da vida.

Existem diversas causas específicas para o seu aparecimento: doenças ortopédicas, como a sobrecarga mecânica, a degeneração (desgaste), inflamação, infecções e até mesmo os tumores na coluna.


A dor lombar pode ser aguda - com início em até 6 semanas, subaguda - com sintomas presentes entre 6 semanas e 3 meses, e crônica - quando há persistência da dor por mais de 3 meses.

Há diversas terapias médicas já estabelecidas para o tratamento dessa condição. A infiltração da coluna, também conhecida como bloqueio analgésico, é um procedimento que compõe o arsenal dos tratamentos e auxilia no combate às dores lombares agudas ou crônicas, de origem ciática ou de doenças degenerativas da coluna. É um procedimento simples, feito com injeções de medicamentos específicos diretamente na região afetada para melhora principalmente dos quadros de dor que não responderam ao tratamento conservador (como fisioterapia e medicações orais) e para auxílio da reabilitação precoce dos pacientes.

Apesar de simples, o procedimento deve ser realizado por um profissional experiente e treinado nos mais diversos tipos e técnicas de infiltração.


Por ser um procedimento minimamente invasivo, muitas dúvidas podem surgir. Respondo aqui algumas delas:


Como é feito o procedimento?

O procedimento é realizado em hospitais, sob leve sedação e dura, em média, de 30 a 60 minutos. O paciente tem alta no mesmo dia, geralmente após 3 ou 4 horas de observação.

Embora alguns pacientes possam apresentar melhora imediata, os sintomas costumam melhorar gradualmente nos 15 a 20 dias após a infiltração. Em casos específicos, uma única infiltração pode trazer resolução da dor, permitindo que o paciente se dedique a reabilitação de maneira eficaz.


Quais as indicações para a infiltração?

As infiltrações são indicadas para aqueles pacientes que possuem dor lombar de origem mecânica, ciática e/ou dores advindas da degeneração dos discos articulares da coluna. É rotineiramente utilizada para casos de dores agudas e crônicas na lombar, tendo bons resultados na maioria dos pacientes.


Quais são os riscos?

Os riscos inerentes ao procedimento, como infecções e complicações neurológicas, são raríssimos em virtude da natureza minimamente invasiva do procedimento. Os cuidados tomados pela equipe treinada reduz significativamente os riscos.

É válido mencionar que em alguns casos uma única infiltração pode não ser suficiente para resolução do caso, sendo necessário discutir outras infiltrações ou propostas terapêuticas alternativas para melhora da dor.



Quando posso voltar às atividades normais?

Sendo um procedimento minimante invasivo, em 24h após a infiltração os pacientes encontram-se aptos para realizar todas suas atividades rotineiras.


Você conhece alguém que sofre de dores nas costas recorrente? Existe tratamento!