Coronavírus e câncer. Existe alguma relação?


O novo corona vírus, conhecido como COVID-19, ganhou os noticiários do mundo e vem preocupando populações e governos. Esta infecção que surgiu recentemente na China se espalhou pelo mundo e, em 11/03/2020, foi considerada uma pandemia pela organização mundial de saúde. Este termo é usado para definir uma doença nova que se espalha pelo mundo.

O medo dessa nova doença impulsionado pelas notícias vinculadas na mídia levou muitas pessoas a procurar hospitais e serviços de emergência de maneira não adequada. O surgimento do teste diagnóstico do corona vírus impulsionou outra atitude não ideal de empresas e escolas exigindo que os seus alunos o funcionários fizessem o teste para voltar às aulas ou ao trabalho.

Vale lembrar que no inicio o teste diagnóstico do corona vírus foi indicado para pacientes com sintomas e história de contato com caso confirmado ou proveniente de região com alto número de casos. Nesse momento estamos vivendo uma fase conhecida como disseminação social. Ou seja, não existem países ou regiões de risco, as pessoas contaminadas então praticamente em todos os países. Neste momento o teste em pacientes assintomáticos Deixa de ser importante, pois não garante que a pessoa não vá contrair a doença os dias subsequentes e ainda pode dar um resultado falso negativo no inicio da doença quando os sintomas ainda não surgiram.

Em relação as medidas de proteção é importante lavar as mãos com água e sabão ou álcool gel antes e após o contato com outras pessoas ou objetos públicos como maçanetas, botões de elevador, manuseio de documentos etc. Muito se tem falado sobre a quarentena ou isolamento social é importante evitarmos aglomerações de pessoas neste momento para atrasar a disseminação da doença caso muitas pessoas fiquem doentes ao mesmo tempo o sistema de saúde tanto público quanto Privado não terão capacidade para atender todos os pacientes graves que surgirão.

Como qualquer doença infecciosa, pacientes idosos, com doenças crônicas ou em vigência de tratamento de câncer ou outras doenças que comprometem a imunidade são mais suscetíveis ao COVID-19. É especialmente importante e essas pessoas evitem o contato e aglomerações e com pessoas que estejam doentes.

Os sintomas considerados leves associados ao corona vírus são: febre, tosse dor de garganta congestão nasal ou cefaleia. Os sintomas graves comprometem a capacidade respiratória aumentam a frequência cardíaca e a saturação de oxigênio no sangue e podem levar a síndrome respiratória aguda grave, sepse ou choque séptico. Esses pacientes precisam de cuidados médicos avançados.

Como toda doença nova, diversos estudos estão sendo conduzidos para se compreender melhor a doença como ela afeta o organismo humano e, claro, como combatê-la. Muitos estudos e artigos estão sendo publicados diariamente sobre o tema e tudo que se sabe hoje pode se tornar desatualizado em poucos dias. Até o momento não surgiram estudos que demonstrem a associação da nova infecção com o surgimento de câncer. Os pacientes oncológicos, no entanto, estão especialmente suscetíveis ao vírus. O câncer em si ou eventualmente o seu tratamento compromete a imunidade do paciente. Pacientes habilidades não tem a mesma resistência contra infecções que pacientes saudáveis.

É muito importante que as pessoas saudáveis e portanto menos expostas ao risco de doença grave provocada pelo corona vírus se conscientizem e Sigam as recomendações de segurança para evitar a disseminação da doença.

Acompanhe atualizações pelo Link sobre corona vírus do Hospital Albert Einstein, pioneiro no diagnóstico dessa doença no Brasil.

https://vidasaudavel.einstein.br/covid-19-faq/?utm_source=medicalsuite&utm_medium=link&utm_campaign=einstein-coronav%C3%ADrus&utm_term=2020-03-13