Caminhadas e exercícios melhoram a dor nas costas?

A dor nas costas ou lombalgia é uma das doenças musculoesqueléticas mais comuns chegando a prevalência de 80% nos adultos. Por isso essa condição de saúde merece a atenção de médicos e pacientes.


Em alguns pacientes a dor que surgiu recentemente, chamada de aguda, pode continuar por um período de até 3 meses prejudicando a qualidade de vida e o desempenho nas atividades de vida profissional, pessoal, esportiva e escolar.


Eventualmente essas dores podem evoluir para a chamada lombalgia crônica que perdura por mais tempo e está associada a alterações estruturais da coluna e da musculatura ao lado dela chamada paraespinhal.


Esses músculos das costas contêm gordura entre as fibras musculares, são proporcionalmente menores que outros grupos musculares como na coxa, e mostram uma propensão a fadiga maior.


Além disso, o mau condicionamento da musculatura das costas, está associado à dor lombar crônica. Esses pacientes tendem a perder força na musculatura das costas devido à redução do movimento induzido pela própria dor, levando a um ciclo vicioso em que a dor lombar prejudica o condicionamento muscular que favorece o surgimento de mais dor.




Exercícios de estabilização lombar buscam melhorar o controle neuromuscular, a força e a resistência dos músculos, que são essenciais para a manutenção da biodinâmica da coluna e do tronco.


O exercício de caminhar é altamente recomendado para reabilitar pacientes com dor nas costas. É relativamente fácil de realizar, promove a resistência muscular isométrica e tem o potencial de prevenir outras dores lombares no futuro. É importante que o paciente mantenha a postura adequada enquanto realiza caminhada em uma velocidade maior do que o habitual para ele ou ela.


O aumento da velocidade de caminhar estimula mais o músculo multífidus, um importante estabilizador da coluna, do que caminhadas lentas. Caminhar em um plano inclinado, uma subida, da mesma forma, ativa mais a musculatura do meio das costas e não apenas da região inferior.


Manter a postura correta é uma maneira simples, mas muito eficaz de manter saudáveis as estruturas da coluna vertebral.



As diretrizes de exercícios mínimos segundo o American College of Sports Medicine recomendam 20 minutos de atividade aeróbica, 3 dias por semana, e 1 sequencia de 8 a 12 exercícios de resistência para treinar os principais grupos musculares, 2 dias por semana.


Pacientes que seguem essa recomendação de exercícios de flexibilidade e estabilização da coluna por 6 semanas tendem a apresentar grande alivio nas dores da coluna lombar e reduzem a necessidade de medicações para dor.



Nossa recomendação é sempre iniciar o tratamento da dor lombar com avaliação médica especializada e seguir o protocolo inicial de estabilização da coluna com auxilio de um profissional de fisioterapia.


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6616307/pdf/medi-98-e16173.pdf